O site é substituível pela página no Facebook?

Com o grande crescimento da audiência do Facebook, algumas empresas optaram por deixar os seus sites de lado para se dedicar inteiramente à página na rede social. Mas será que vale a pena fazer isso?

É verdade que as redes sociais – principalmente o Facebook – permitem um contato mais próximo com os seus consumidores, mas isso não é motivo para abrir mão do seu site.No Facebook você estará submetido ao layout padrão da rede, limitando-se às possibilidades de sua estrutura. Mesmo com a possibilidade de inserção de abas personalizadas, essa customização é limitada, e qualquer mudança nas políticas da rede social pode afetar a página e todo o planejamento estrutural que você fez. Cabe lembrar que recentemente o Facebook mudou seu layout para que a experiência de navegação em desktops se tornasse mais próxima à navegação em dispositivos móveis, e todas as páginas tiveram que se adequar a esta mudança.

Outro ponto fundamental a ser avaliado por quem pensa em abandonar o web site é que nem todos os seus clientes podem estar presentes no Facebook, por isso é importante manter um espaço para contato com todos os que quiserem mais informações sobre seu produto.

Caso seu negócio seja um e-commerce, redobre atenção em querer vender apenas via F-commerce. As vendas através do Facebook ainda não oferecem uma experiência de compra completa ao consumidor. Como afirma a CEO e fundadora da Ability Commerce, Daiane Buzzeo “Eu acho que as mídias sociais são incrivelmente valiosas e têm um enorme potencial para a obtenção de informações, mas você ainda precisa levar as pessoas para a loja online para fazer o pedido”.

Não aconselhamos a apostar todas as fichas em apenas uma mídia. Diversifique sua presença online. Afinal, com a dinâmica da web, os cenários de audiência e popularidade de uma mídia podem mudar rapidamente e você tem que estar preparado para isso.

Quer saber mais sobre como extrair os melhores resultados unindo o site de sua empresa com uma estratégia consistente nas redes sociais? Entre em contato com a Redmove.

Via CIO

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.